11 de julho de 2010

Umbigo de Banana

  
É a flor da bananeira. Pétalas gigantes que abrigam as bananinhas minúsculas com suas florzinhas; o coração da planta, no final de cada cacho das frutas.


Foi em Ouro Preto que aprendi que este tipo de feto, tão cheio de vida, também é comestível. Nas feiras encontramos bancas cheias deles. E as donas-marias nos ensinam como preparar:
Lavar, cortar em fatias, colocar em uma tigela e deixar de molho em água com vinagre por algumas horas. Depois jogar essa água, transferir para uma panela, colocar outra água com mais um pouco de vinagre e sal, e cozinhar por uns 40 minutos. Deixar esfriar um pouco, e repetir o processo: colocar outra água com vinagre e sal e cozinhar por mais uns 40 minutos.

 

Tudo isso pra tirar a nódoa. E se achar que ainda não tirou por completo (se estiver meio grudento ainda), repita mais uma vez o procedimento. Então escorra e planeje o complemento.




Tradicionalmente se usa carne de porco para acompanhar.





Como aprendi assim, só preparava o umbigo de banana com proteína de soja, cebola e bastante tempero, num tipo de refogadão (como na foto abaixo). Mas depois comecei a ousar e refogar com outros ingredientes, e até a incrementar recheios (como o quiche do post anterior ou o conchillioni de algum post futuro). 


 
                          refogado de umbigo de banana com PTS fina e cebola


                                                   brócolis refogado com umbigo de banana

Um comentário:

  1. Tem que "descascar" até acabar a parte vermelha e ficar só o miolo branco! fica 1000 vezes mais gostoso!

    ResponderExcluir